Internet? Redes Sociais? Que medo!!!

Pai é pai, mãe é mãe, amigo é amigo… Cada qual com seu papel na vida da criança e do adolescente. No entanto, pais e mães ganham muito quando conseguem aproximar-se dos filhos social e culturalmente,buscando compartilhar interesses, importando-se realmente com seu dia-a-dia.A distância cultural entre as gerações não deve ser barreira para a convivência harmoniosa e, para isso, os adultos precisam inteirar-se das inovações e apropriar-se delas também. Já há algum tempo a questão Internet é uma dessas inovações que muitas vezes “desespera” os pais. Deixo ounão? Quanto tempo por dia? Bloqueio com senha? Não existe regra específica e, assim como educar, é preciso bom senso. A primeira medida é: vire um internauta também. Seja parceiro do seu filho, jogue com ele, entrenas mesmas redes sociais, coloque-o em seu grupo de email, partilhe conhecimento. Aprender nunca é demais!É papel dos pais orientar os filhos e com conhecimento fica mais fácil saber o que é bom e o que não é. Dizer que não quer nem saber de computador, que não é do seu tempo, que é para os “novos”, não ajuda em nada, ao contrário, afasta. Lembre-se: ao mesmo tempo que a Internet pode representar o perigo do mundo dentro da sua casa, é também a abertura do conhecimento global, da ampliação das relações. Você vai deixar seus filhos fora dessa?

Elaine Esmanhotto Bareta

Pedagoga