EU QUERO MAIS MÚSICA!

Nós somos seres musicais. Nosso corpo emite sons, pulsa ritmadamente, a voz é melodia. Além disso, apreciamos as músicas do mundo, seja qual for o estilo preferido, é uma delícia ouvir no rádio, na TV, em shows, no mundo.

Nós podemos ser apreciadores, executores ou criadores de músicas, com ou sem instrumentos. Porém, para irmos além de bons ouvintes, exceto em raras exceções, é preciso muito estudo e anos de dedicação.

Segundo a lei 11769/08, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996, “A música deverá ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular ensino da arte”, ou seja, escolas que não trabalhavam com música nas aulas de artes devem agora inseri-la no seu contexto. Precisa ficar claro, no entanto, que isso não pressupõe um professor habilitado ou que serão aulas de música como aquelas dos conservatórios onde as crianças aprendem a tocar um instrumento.  A Lei pretende que seja dado à música nas aulas de artes o mesmo espaço que para as outras linguagens: artes visuais, teatro e dança, e com isso, o desenvolvimento do pensamento estético das crianças, que possibilite analisar formas artísticas e não ser um mero receptor de tudo o que aparece.

Para aqueles pais que querem uma formação específica num instrumento, ainda é necessário buscar academias particulares. Outra boa opção são os cursos oferecidos pela Fundação Cultural de Curitiba, nas Ruas da Cidadania, a um custo bem acessível: guitarra, teclado, viola caipira, violão, violino e técnica vocal.

Se você tem condições, mesmo que com algum esforço, dê essa oportunidade ao seu filho. Estudar música, aprender a tocar ou cantar, complementam uma boa formação e auxiliam na capacidade de atenção e assimilação, além de ser muito prazeroso!

 

 

 

Segundo a professora/pedagoga Eliane Breda (foto), que além de compor hinos para as escolas, músicas para alegrar as aulas e tornar mais fácil a assimilação dos conteúdos: “ A música é uma linguagem natural do ser humano e na criança isso é facilmente observável. Quando se estabelece um link entre a linguagem musical e os conteúdos escolares estamos aproximando esses saberes do mundo infantil”.

 

Elaine Esmanhotto Bareta

Pedagoga

SERÁ QUE A ESCOLA DOS MEUS FILHOS É BOA MESMO?

Grande aflição dos pais é ter certeza de que os filhos estão numa boa escola. Em todos os sentidos: bons professores, boa direção, boa segurança, boa organização. Preocupação totalmente justificada pelo imenso amor que sentem e a necessidade de querer oferecer sempre o melhor.

Procurar a escola, professora, direção sempre que sentir  necessidade deve ser o primeiro caminho seguido pelos pais. A escola é parceira, amiga da família. A criança precisa sentir essa confiança na família.Alguns pontos po

dem ser analisados para que as famílias tranquilizem-se em relação à escolha:

. Como meu filho chega em casa? Feliz? Fala da escola?

. Como se comporta na ida para escola? Com vontade?                                                                                                                                                                       (Cuidar para não confundir com a resistência de algumas crianças ao novo e aos limites;)

. As tarefas são claras? A criança sabe o que é para fazer?

. A professora corrige as lições?

. A agenda é utilizada diariamente?

. Como são recebidos os pais na escola?

. São feitas reuniões com professores e equipe pedagógica administrativa para explicar o andamento das aulas? Rotina da escola?

Em muitos casos a criança passa até 9 horas por dia na escola ou na creche. Precisa sentir-se bem, com atividades produtivas e interessantes, carinho, atenção, que contribuam para seu pleno desenvolvimento.

 

Escola e família: um elo de amor por nossas crianças!

Esse é o lema da Escola Municipal Anna Hella, aonde as diretoras Sandra Regina R. dos Santos e Maria Tereza T. Gomes, bem como toda equipe de professores e funcionários, preocupam-se com a boa acolhida aos alunos e desenvolvem atividades que aproximam a família da escola. No mês de março, aproveitando o ensejo do Dia Internacional da Mulher, prepararam um almoço especial para as professoras e funcionárias, com direito a sessão de beleza e, a noite, um evento especial que contou com a participação de muitas mães: sucesso total!

 

 

Elaine Esmanhotto Bareta
Pedagoga